EUA: Médico renomado faz denúncia e diz que Ivermectina poderia ter salvo meio milhão de vidas; “A OMS cometeu uma ação criminal”

O médico e cientista norte-americano integrante da Front Line Covid-19 Critical Care Alliance, Dr. Pierre Kory, fez importantes declarações que responsabilizam a Organização Mundial da Saúde, OMS, sobre a morte de, pelo menos, meio milhão de vidas.

Médico e Cientista Norte-americano integrante da Front Line Covid-19 Critical Care Alliance, Dr. Pierre Kory.

Segundo o artigo, que foi divulgado no final de março no portal de notícias World Tribune, a organização sabia dos benefícios de medicamentos como a ivermectina. Segundo Kory, a OMS agiu de acordo com interesses particulares em beneficiar a vacina Big Pharma.

“É criminoso. É literalmente criminoso.” A droga “poderia ter salvado meio milhão de vidas este ano se tivesse sido aprovada”, declarou o renomado médico.

O termo foi cunhado pela Union of Concerned Scientists há 50 anos para descrever as estratégias que as corporações desenvolveram ao longo de décadas para “atacar a ciência quando ela vai contra seus interesses financeiros”.

Kory não poupou críticas à atuação da organização durante a pandemia. Segundo ele, as grandes empresas farmacêuticas se infiltraram na entidade mundial de saúde e direcionam suas políticas. Bill Gates é o segundo maior contribuinte financeiro da Organização Mundial de Saúde.

“Não consigo imaginar na história da indústria farmacêutica um interesse competitivo tão profundo e vasto quanto aquele que foi demonstrado contra a pequena ivermectina”, afirmou o Dr. Kory, acrescentando: “O interesse contra ela é realmente quase incalculável.”

O médico afirma que a estratégia foi manobrada através de irregularidades em relatórios de pesquisa que omitiram e ocultaram dados para distorcê-los de acordo com os interesses econômicos envolvidos.

Além disso, o médico lembra que foi observada uma melhora de 78% dos pacientes que receberam o medicamento nos estágios iniciais da doença, e uma melhora de até 46% nos estágios posteriores. Simultaneamente, houve uma melhora de 74% na mortalidade, entre outros efeitos benignos.

“Veja de onde vem o dinheiro. Agora o dinheiro tem restrições. As pessoas dão dinheiro à OMS, mas dizem ‘queremos que você faça isso ou estude aquilo. Queremos que você use nossos consultores, especialistas e cientistas.’ Muitos deles vêm da indústria farmacêutica. A indústria farmacêutica infiltrou completamente esta organização”, afirmou Kory.

Em 2018, a OMS recomendou ivermectina para o tratamento da escabiose com base em 10 ensaios clínicos randomizados com apenas 852 pacientes. Fez o mesmo com a ivermectina como tratamento para estrongiloides, uma infecção parasitária, com base em cinco ensaios clínicos randomizados e 591 pacientes.

No entanto, 28 ensaios clínicos randomizados consistindo de quase 3.000 pacientes não foram suficientes para a OMS aprovar esta terapia que salva vidas para COVID-19.

“A OMS essencialmente cometeu uma ação criminal. Isso claramente não é ciência acontecendo aqui”, concluiu Kory.

Fonte: BlesMundo

Por: Richard Corrêa

Publicado por Blog Foco News

Richard Corrêa, jornalista e publicitário natural de Curitiba Capital do Estado do Paraná, residiu, estudou e trabalhou também em Joinville, Santa Catarina. Atualmente reside e trabalha em Rio Branco, Acre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: